sexta-feira, 27 de março de 2015

Como lidar com as regras e a criança pequena

A relação das crianças pequenas com as regras

Por Daniela Munerato
… É término de uma atividade e a professora pede aos alunos que a ajudem a guardar os brinquedos para que possam organizar a sala, pois o momento da pintura se aproxima. Inicia a tarefa e é seguida pelos pequenos que fazem o mesmo percurso pela sala, não tiram os olhos da professora, imitam o que ela diz, fingindo brincar de piratas que guardam tesouros…
A oportunidade de estar na escola favorece à criança situações diferentes do contexto de suas casas. Aprendem a conviver num espaço coletivo, do qual se apropriam conforme o vínculo e a adaptação acontecem. Neste espaço, progressivamente, compreendem que existem organizações importantes para que se sintam seguros e consigam interagir de forma tranquila, considerando diferenças. A escola representa a sociedade para nossos pequenos aprendizes, e o trabalho de apropriação das regras faz parte do processo de aprendizagens de atitudes e valores que os alunos vão passar ao longo da escolaridade.
A partir do breve relato que inicia este texto, podemos imaginar o motivo que faz com que as crianças nesta e em muitas outras situações da rotina cumpram regras que organizam seu cotidiano, inseridas numa regularidade que conforta e permite antecipar o que vai acontecer. Observamos que a professora pede que os alunos ajudem sem discutir ou abrir uma possibilidade de escolha de fazer ou não a tarefa. Pode completar seu pedido com informações que os auxiliem a construir conceitos, como dizer que precisamos organizar o espaço para a próxima atividade, que os brinquedos são de todos e precisamos cuidar deles, que as crianças juntas guardam rapidamente e que ela conta com a participação de todos. As crianças compreendem a importância da ação de cada um, seu papel no grupo e o valor das regras no dia a dia e com o tempo. No início, só desejam ajudar um adulto que representa segurança, por quem se vincularam e desejam retribuir a afetividade. Obedecem inicialmente por uma relação de amor e pelo medo de perdê-lo, não desejando o descontentamento do professor.
O papel do adulto é fundamental, guiando a criança, numa fase do ponto de vista da moralidade nomeada pelo autor Jean Piaget como heterônoma. A criança precisa do adulto para saber o que é esperado que ela faça, explicitando expectativas, revelando direitos e deveres para conduzi-lo da melhor forma, mas sem fazer por ele. Este é o caminho da autonomia moral, para que um dia saibam escolher com responsabilidade. Por essa razão, nesta fase do desenvolvimento o limite é tão importante. Para o adulto, a regra precisa ser clara, derivada de um princípio que a sustenta. Para a criança pequena, inicialmente, é algo que deve cumprir, sobre a qual aos poucos conseguirá compreender, para que um dia possa olhá-la de forma mais contextualizada.
Mas nem sempre a criança cumpre a regra, deseja testar se o adulto mantém sua palavra após um desafio posto, tenta inventá-la ou modificá-la em favor de seus desejos e, nesses momentos, a postura do adulto é o suporte para que a criança saiba elaborar sentimentos importantes que, como escreve o autor Yves de La Taille, servirão como um cimento afetivo na construção da moralidade, como a confiança (modelo do adulto que faz o que diz), a vergonha (freio moral) e a empatia (colocar-se no lugar do outro), por exemplo.
Isso posto, ressaltamos o quão importante é a tarefa do responsável, pois, ao respeitar horários de entrada e saída, não permitir que seu filho ou sua filha utilize o brinquedão quando não for o horário, bem como estar atento às autorizações de saída para que elas aconteçam tranquilamente, comunica seu respeito às regras do espaço escolar, atitudes essas extremamente importantes para a formação moral dos pequenos.
Vale lembrarmos aqui que regras e combinados são diferentes. As regras vêm de princípios e devem ser respeitadas e cumpridas, diferentes dos combinados, que são muito mais flexíveis e podem ser alterados. Na escola, temos as duas situações, podemos combinar uma brincadeira desejada, um jogo diferente, um local não explorado para tomar lanche, mas não combinamos ou discutimos, por exemplo, se devemos ter respeito com as pessoas com as quais convivemos: afirmamos que sim, esperamos que isso aconteça e trabalhamos com ações que causem reflexões importantes e fundamentem as nossas ações.
Conheça mais... clicando abaixo.

segunda-feira, 23 de março de 2015

E na hora do jantar...

Que comida gostosa... o incentivo é  diário ... alimentar-se bem e não deixar comida no prato!

domingo, 22 de março de 2015

Mais poesia...


Passarinho fofoqueiro

José Paulo Paes



Um passarinho me contou
que a ostra é muito fechada,
que a cobra é muito enrolada,
que a arara é uma cabeça oca,
e que o leão marinho e a foca...

xô, passarinho! chega de fofoca!

Dia Internaconal da Água.. Palavra Cantada

Gotinha em Gotinha: https://youtu.be/N9cwDz45_ik

Dia Mundial da Água!!

Água (música infantil) - 22 de março Dia Mundial da Água - Turminha do ...: https://youtu.be/--2Ialz8lT8

terça-feira, 17 de março de 2015

Poesia ...viagem ao mundo da fantasia!

Cantiga de voar
Me leve sempre, poesia, 
à Terra do Nunca
pra que eu possa brincar
com as estrelas,
pra que eu me torne luar.

Me levem, contos encantados,
à Terra do Nunca,
pra que eu me torne herói,
pirata, bicho ou bandido.

Me levem sempre, música,
à Terra do Nunca,
pra que eu possa voar
em ritmo de dança,
bailando com Dona Esperança.

Me levem, artistas dos sonhos,
nas asas da pintura, do teatro,
do cinema e da natureza,
pra Terra do Nunca
que terra do sempre será.

Me levem, brinquedos meus,
à Terra do Nunca,
que é terra do sempre,
é terra do pode tudo,
é terra do tudo poderá.

Me levem, me levem,
antes que acabe a infância.
Antes que as asas me pesem
e à Terra do Nunca
não seja fácil chegar. 

 Alice no País da Poesia
Autor: Elias José
Ilustradora: Taisa Borges
Editora: Peirópolis
Temas: Poesia; Universo infantil; Fantasia
Faixa etária: À partir de 04 anos

domingo, 15 de março de 2015

Trabalhando com Monstro das cores

Hoje começamos com o Monstro das cores...  vocês  já  conferiram mais detalhes do Projeto nos posts anteriores??!!
Olha só  o orgulho do Gui e seu recorte!
Que alegria!!!

sexta-feira, 13 de março de 2015

Novembro, aniversariantes!

28/11- Yago

Outubro, aniversariantes

13/10- Giuliana
15/10- Jaqueline
17/10- Júlia

Setembro, aniversariantes!

02/09- Rômulo
28/09- Maria Eduarda.

Agosto.. aniversariantes

07/08- Nikollas
14/08- Guilherme

Março.. aniversariantes

10/03- Larissa
22/03- Daniel

Janeiro, aniversário!

Dia 16/01 - Maria Luiza. 
Dia 05/01 - Giovanna Almeida

Feira do livro no Shopping Delrey

Dica de passeio neste fim de semana...
Bom descanso turminha!!!!!

A linda flor vermelha

Ficamos observando todo dia até  o dia que a flor abriu... linda assim